A acne nas mulheres adultas: causas, características e tratamento

A acne é uma doença inflamatória que afeta as glândulas sebáceas, resultando na generalidade dos casos em lesões na pele (por exemplo, comedões, pústulas e pápulas).

Embora possa afetar tanto homens como mulheres, em diferentes períodos da vida, ocorre com mais frequentemente durante a adolescência. Não obstante, durante este período tende a afetar o sexo masculino com maior gravidade.

A doença costuma persistir (reduzindo gradualmente sua intensidade) até aos 25 anos de idade, sendo frequente desaparecer definitiva nesse momento da vida. Isto porque é por volta dessa idade que a produção hormonal tende a normalizar, depois de um período de intensa atividade1.

Alguns estudos demonstram que a acne tem-se tornado cada vez mais comum durante a vida adulta. Segundo o mesmo, 40% das mulheres após os 25 anos de idade são afetadas pela acne – número três vezes superior ao do sexo masculino, na mesma idade2.

Tendo isso em consideração, abordamos neste artigo a incidência da acne da mulher adulta, procurando esclarecer as suas causas, características e tratamento.

Características e causas da acne na mulher adulta

As alterações hormonais são a principal causa da acne na mulher adulta

O que se sabe até ao momento é que os estudos apontam que as principais causas para a acne nas mulheres adultas são as alterações hormonais e as mudanças de hábitos pelas quais as mulheres têm passado nas últimas décadas3.

Isto poderá ocorrer porque as mulheres têm vindo a assumir um papel cada vez mais ativo na sociedade e, por conta disso, os hábitos de sono e períodos de descanso são menores e mais irregulares o que tem levado a níveis mais elevados de stress/ansiedade, um maior consumo de hidratos de carbono refinados e, não menos importante, a uma excessiva exposição ao sol – sendo estas causas comuns da acne.

No entanto, é também importante referir que as doenças hormonais são as principais responsáveis pela acne da mulher adulta, designadamente a:

  • Síndrome dos ovários policísticos – é uma doença que forma nódulos nos ovários, causando irregularidade menstrual, já que promove o aumento da produção de testosterona no organismo e, por consequência, a formação da acne3.
  • Síndrome metabólica – é uma doença causada pela obesidade que, juntamente com o colesterol “mau” alto, tem como consequência o aumento da produção de insulina, conectada com o processo inflamatório e desenvolvimento da acne.

Outras causas da acne nas mulheres adultas são o uso excessivo de cosméticos, o uso de anticoncepcionais (feitos à base de hormonas como a progesterona e a testosterona), bem como a hereditariedade (familiares também apresentam acne).

As lesões da acne na mulher adulta são bem características, consistindo em pústulas inflamadas (que tendem a causar dor), localizadas na região da mandíbula, queixo e pescoço. Os comedões ou pontos negros são pouco comuns4.

Como podem as mulheres prevenir a acne?

A adoção de um estilo de vida mais saudável é essencial para prevenir a acne

A prevenção da acne da mulher adulta não é muito diferente das restantes pessoas que padeçam desta doença de pele, estando sobretudo ligada a um estilo de vida mais saudável, designadamente através da adoção de hábitos alimentares adequados, respeito pelos períodos de descanso (sono) e uma redução dos níveis de stress.

Neste âmbito, importa referir que o aconselhamento profissional (nutricionista, dermatologista e até psicológico) poderá contribuir significativamente para a adopção de comportamentos adequada à prevenção da acne.

Por fim, em relação ao uso de cosméticos (por exemplo, de maquilhagem), deverá ser dada preferência aqueles menos propensos à obstrução dos poros. A utilização adequada de sabonetes neutros, hidratante à base de água e protetores solares poderão ajudar a prevenir a acne.

Qual o tratamento para a acne?

A escolha de um tratamento só deverá ocorrer depois de descoberta a sua causa

A escolha de um tratamento para a acne só deverá ocorrer depois de descoberta a sua causa e sempre por pescrição médica. Isto é particularmente importante porque enveredar por uma opção terapêutica sem determinar a causa da doença apenas ajudará no tratamentos de sintomas aparentes e não do problema em si.

Os tratamentos mais usados para tratar a acne nas mulheres adultas são os mesmos usados para a “acne comum”. Os cremes mais utilizados são à base retinóides, ácido azeláico, alfahidroxiácidos e peróxido de benzoílo – todos com a capacidade de desobstruir os poros, descamar a pele e, por consequência, melhorar o quadro de acne3,5.

Quanto aos tratamentos puramente estéticos temos os peelings, lasers e a luz pulsada, que normalmente tratam apenas as consequências da acne (cicatrizes e hiperpigmentação)7.

Nos casos mais mais graves poderá ser necessário, mediante prescrição médica, o recurso antibióticos como a clindamicina e a tetraciclina, ou da isotretinoína, derivado da vitamina A e eficiente no tratamento contra a acne5.

Conclusão

A acne da mulher adulta é causada principalmente por desequilíbrios hormonais, em especial por aqueles ligados à testosterona e ao aumento de peso. A prevenção e tratamento da acne passam, em grande medida, por alterações ao estilo de vida, designadamente melhores hábitos alimentares, bem como pelo acompanhamento médico.

Bibliografia

  1. RIBEIRO, Beatriz de Medeiros et al. Acne da mulher adulta: revisão para o uso na prática clínica diária. Surgical & Cosmetic Dermatology. Rio de Janeiro, 2015.
  2. POLI F.; DRÉNO B.; VERSCHOORE M. An epidemiological study of acne in female adults: results of a survey conducted in France. Journal of the European Academy of Dermatology and Venerology – JEADV. França. Novembro, 2001.
  3. ADDOR, Flavia Alvim Sant’Anna et al. Acne da mulher adulta: aspectos epidemiológicos, diagnósticos e terapêuticos. Anais Brasileiros de Dermatologia. Rio de Janeiro. Dezembro, 2010.
  4. TEICEIRA, Márcia Almeida Galvão. Mulheres adultas com acne: aspectos comportamentais, perfil hormonal e ultrassonográfico ovariano. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil. Recife. Janeiro, 2007.
  5. ARAÚJO, Ana Paula Serra de et. al. Acne diferentes tipologias e formas de tratamento. VII EPCC – Encontro Internacional de Produção cientifica. Outubro, 2011.
  6. GONÇALVES, Viviane Pacheco; PATRICIO, Maynara. Abordagem fisioterapêutica na mulher adulta com acne. Cadernos acadêmicos – Unisul.  Araranguá, 2014.