Acne nas costas: causas, prevenção e tratamento

A acne é uma doença inflamatória comum, que não afeta apenas a pele, mas também a autoestima de quem dela padece, principalmente quando se pensa que esta doença de pele pode surgir em partes visíveis do corpo, como o rosto e o pescoço. Não obstante ser uma doença muito associada com o período da adolescência, alguns estudos apontam para um aumento da incidência desta doença de pele na idade adulta.

Por norma, quando a acne persiste após a adolescência, é considerada tendencialmente mais grave, podendo manifestar-se, por exemplo, através de lesões nas costas. A acne nas costas tem-se tornado tão comum que passou a ser conhecida pelo termo inglês “bacne” (uma junção das palavras back – costas – mais acne)1.

A acne nas costas é considerada grave em parte por poder ter na sua origem vários fatores, designadamente: uma predisposição genética, uma infeção bacteriana, a prática de atividades físicas e/ou o uso de roupas inadequadas2.

Neste artigo abordamos a incidência da acne nas costas, procurando esclarecer o que estará na sua origem, formas de a prevenir, bem como possíveis tratamentos.

Causas da acne nas costas

Para a formação de acne nas costas poderão contribuir vários fatores

Como referido em outros artigos, a formação da acne está, entre outras, relacionadas com a produção excessiva de sebo pelo organismo.

Curiosamente, a região das costas é a zona do corpo corpo humano com o maior número de glândulas sebáceas e sudoríparas, depois do rosto e do peito. A isso acresce o facto dos poros localizados na zona das costas serem significativamente maiores e mais largos que os de outras áreas do corpo. Por conta disso, é fácil entender a razão pela qual as costas são particularmente suscetíveis ao aparecimento da acne1.

Importa referir que mesmo que uma pessoa tenha muita acne na zona do rosto, isto não quer dizer que ela terá necessariamente acne nas costas. Entre outros motivos, para a formação de acne nas costas, muito contribui a pré-disposição genética da pessoa (particularmente herdada de país que tenham padecido de acne severa) e o excesso de oleosidade na pele.

A causa mais amplamente estudada é a contaminação pelo Propionibacterium acnes, uma bactéria normalmente presente na pele, que se alimenta de sebo e, por consequência, é geradora de um processo inflamatório local que leva ao aparecimento da acne. Alguns estudos feitos a pessoas com acne nas costas, reveleram que a referida bactéria estava presente em mais de 40% dos pacientes3.

O desenvolvimento desta bactéria no organismo está depenende de um conjunto de “estímulos”, entre estes poderá estar o uso de vestuário apertado (promotor do suor e da irritação da pele e, por consequência, do aumento de sebo local), bem como a utilização das mesmas roupas utilizadas imediatamente antes em exercício físico. Todos estes fatores são promotores da produção de sebo, necessária para que a bactéria Propionibacterium acnes se desenvolva no organismo4.

Outra causa estudada parece estar relacionada com o consumo de suplementos desportivos como a proteína hidrolisada do leite (whey protein) conjuntamente com suplementos de testosterona, normalmente utilizados por atletas ou aficionados de musculação.

Estes suplementos estão ligados à formação da acne nas costas por serem a base de derivados do leite e da hormona da testosterona, ambos com capacidade para provocar um processo inflamatório no organismo e, por consequência, levar ao aparecimento da acne5.

Como minimizar ou evitar a acne nas costas?

Higienizar corretamente as costas é uma boa forma de prevenir a doença

Regra geral, a acne nas costas pode ser minimizada/prevenida através através de hábitos de higiene diários que removam os resíduos e o sebo acumulados no corpo, durante o dia. É também importante usar sempre roupas lavadas e trocar as mesmas após a prática de atividades físicas, de forma a evitar a contaminação bacteriana e o desenvolvimento da acne.

Exemplos de comportamentos que podem ajudar a melhorar a acne nas costas:

  • Dar preferência a roupas largas. Caso não seja possível por causa da sua atividade profissional, não deixe de as trocar assim que chegar a casa;
  • Utilizar condicionador para o cabelo antes de proceder à lavagem do corpo. Este produto tem tendência a alojar-se nos poros e a produzir mais sebo pelo organismo6;
  • Evitar a utilização de mochilas por demasiado tempo. O seu uso aumenta a produção de suor e de sebo na região das costas e, por consequência, pode provocar a contaminação por Propionibacterium acnes;
  • Adotar hábitos alimentares saudáveis. Como referido num outro artigo, sabe-se que os hidratos de carbono refinados e derivados do leite estão associados à incidência da acne;
  • Não consumir suplementos desportivos, como a proteína (whey protein) sem o devido acompanhamento de uma nutricionista ou de um médico desportivo, e suplementos alimentares com testosterona (e equivalentes);
  • Evitar espremer as espinhas nas costas. Embora estas sejam incómodas, ao espremê-las poderá estar a contribuir para a infecção (acne) se espalhar para outras regiões do corpo.

Tratamento para a acne nas costas

Por ser uma forma mais grave de acne, o tratamento deverá ser prescrito por um médico

Quanto ao tratamento para a acne nas costas, é importante, antes de mais, ter em consideração que este tende a ser considerado um quadro grave de acne e que dificilmente desaparecerá sem qualquer tratamento.

Desta forma, como já o fizemos em outras situações, parece-nos particularmente importante procurar acompanhamento de um profissional de saúde (dermatologista, por exemplo) de forma a que lhe seja feito o correto diagnóstico e prescrito o tratamento mais adequado. Em nenhuma circunstância se deve automedicar.

O tratamento para a acne nas costas poderá ser o mesmo feito para a acne normal, no entanto, os medicamentos e cremes poderão ter uma concentração superior de determinados componentes na sua composição.

As substâncias mais utilizadas pelos profissionais da saúde no tratamento da acne nas costas, são o ácido salicílico, o enxofre, o peróxido de benzoíla (este último precisa de ser utilizado com precaução, pois pode manchar a roupa). Isso porque estes são muito eficientes já que ressecam as lesões, minimizam a produção de sebo e ainda promovem a renovação da pele, evitando assim as cicatrizes7.

Conclusão

Conclui-se desta forma que a acne nas costas se tem tornado cada vez mais comum. Os tratamentos para esta deverão ser feitos sempre mediante prescrição e acompanhamento de um profissional de saúde, em parte pela acne nas costas ser considerada um tipo de acne mais grave, potencial causadora de cicatrizes profundas e difíceis de tratar (com consequências estéticas e emocionais).

Bibliografia

  1. HASSAN, Judith et al. The individual health burden of acne: Appearance-related distress in male and female adolescents and adults with back, chest and facial acne. Journal of Health Psychology. Outubro, 2009.
  2. WILLIAMS, Hywel C. et al. Acne vulgaris. The Lancet. Fevereiro, 2012.
  3. DAGNELI, Marie-Ange et al. Decrease in Diversity of Propionibacterium acnes Phylotypes in Patients with Severe Acne on the Back. Acta Dermato-Venereologica. fevereio, 2018.
  4. DAGENELIE, Marie-Ange et al. Inflammatory skin is associated with changes in the skin microbiota composition on the back of severe acne patients. Experimental dermatology. Maio, 2019.
  5. PONTES, Thaís de Carvalho; FERNANDES FILHO, Gilson Mauro Costa; TRINDADE, Arthur de Sousa Pereira; SOBRAL FILHO, Jader Freire. Incidência de acne vulgar em adultos jovens usuários de suplementos protéico-calóricos na cidade de João Pessoa – PB. Anais Brasileiros de dermatologia. São Paulo, 2013.
  6. J. H. BAEK; S. M. AHN; K. M. CHOI; M. K. JUNG; M. K. SHIN; J. S. KOH. Analysis of comedone, sebum and porphyrin on the face and body for comedogenicity assay. Skin Research and Technology. Maio, 2016.
  7. TAN, A. U. et al. A review of diagnosis and treatment of acne in adult female patients. International Journal of Women’s Dermatology. Junho, 2018.